Curso de Jornalismo promove debate sobre as demandas e alternativas para comunicação no cenário de pandemia e crise democrática


Jornalismo
novembro. 19, 2020

Evento marca o fim do semestre e conta com convidados da Abraji e Sargento Perifa

Desde a popularização da internet, ocorrida no Brasil na década de 1990, o modelo de negócios do Jornalismo entrou em crise. A partir de então, profundas reconfigurações estão em curso: adaptações técnicas, econômicas, políticas; todas em consonância com os novos modelos de consumo noticioso das audiências e dinâmicas do campo da comunicação social. 

Recentemente, fatos históricos como a polarização política, os processos de desinformação e a pandemia impuseram novas demandas e práticas para os profissionais do setor. Considerando o Jornalismo como um campo social fundamental para a garantia do direito à informação da população, e a liberdade de imprensa como termômetro da democracia, o curso de Jornalismo da UNIAESO traz, para o encerramento do semestre, um debate sobre “As demandas e alternativas para o Jornalismo em um cenário de pandemia e crise democrática”, com a participação de uma das maiores organizações da área no país, a Abraji, representada por Maria Cleidejane Esperidião, e a experiência de jornalismo popular, do Sargento Perifa, em nome de Gilberto Luiz e Martihene Keila.
 .
A ideia é abordar as iniciativas da Abraji no período da pandemia para o campo jornalístico e a atuação do projeto Sargento Perifa. Será nesta sexta-feira (20), a partir das 19h, via Google Meet: http://meet.google.com/jvj-jzhn-edd
 
CONFIRA A PROGRAMAÇÃO:
 
19h – Boas-vindas
19h15 - Palestra com a representante da Abraji, Maria Cleidejane Espiridião
19h35 - Palestra sobre a experiência do Sargento Perifa, com Gilberto Luiz
e Martihene Keila
19h55 - Apresentação da experiência do Interjornalismo deste semestre e
exibição do curta desenvolvido pelos estudantes da UNIAESO
20h15 - Abertura para questões dos participantes
20h50 - Encerramento e agradecimentos

SOBRE OS CONVIDADOS
 
Maria Cleidejane Esperidião é jornalista, doutora em Comunicação Social (UMESP) e, atualmente, é gerente executiva da Associação Brasileira de Jornalismo  Investigativo (Abraji). Trabalhou 22 anos na TV Globo, sendo os últimos 7 como editora de Internacional e de Brasil do Jornal Nacional. É graduada em Jornalismo (UNICAP), tem mestrado na mesma área pela Cardiff University e é especialista em produção de documentários pela Royal Holloway University of London. Começou a carreira como repórter do Jornal do Commercio, em Pernambuco. Em 2018, foi fellow do Reuters Institute for the Study of Journalism, em Oxford, na Inglaterra. Adora bolo de rolo. Mas tem que ser pernambucano.
 
Gilberto Luiz, 21 anos, é estudante de Jornalismo e integra o projeto Sargento Perifa – um portal de notícias da comunidade Córrego do Sargento, situado no bairro da Linha do Tiro, Zona Norte do Recife – PE. É movido por pautas sociais e ações comunitárias. Trabalha como Social Media e é amante de bons livros e apaixonado por histórias.
 
Martihene Keila, 30 anos, é estudante de Jornalismo e integra o projeto Sargento Perifa - um portal de notícias da comunidade Córrego do Sargento, situado no bairro da Linha do Tiro, Zona Norte do Recife – PE. Mulher inquieta com os incômodos sociais. Movida por pautas que transformam pessoas. Gosta de desenhos animados e de política. Futura jornalista de favela.

Jornalismo - debate - evento -

voltar