AESO - Faculdades Integradas Barros Melo






Professor Marco César, Dra. Ivânia de Barros Melo e João Paulo Albertim. (Foto: Thayse Medeiros)

Duo Sensível: cavaquinho e violão em sintonia


Produção Fonográfica
janeiro. 30, 2019

Conheça a história do projeto formado por ex-aluno e professor da AESO-Barros Melo

Sabe aquela frase de efeito compartilhada em diversos canais na internet “Faça com amor, ou nem faça”? Pois bem, os músicos Marco César e João Paulo Albertim são exemplo que a premissa é verdadeira. Apaixonados pela arte, mestre e aprendiz se dedicam, perseverantemente, ao estudo e aprimoramento dos instrumentos: violão de sete cordas e cavaquinho, respectivamente. Eles formam, hoje, o Duo Sensível, que apresenta canções em conjunto, encantando pessoas por onde passam. 
 
João Paulo conheceu o professor Marco César em meados de 2001 e iniciou os estudos com ele no Conservatório Pernambucano de Música em 2003. De lá para cá, os dois dividiram muitas experiências, partituras e palcos.
 
Marco César é formado em Geografia e Música pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), mestrando em Performance em Música, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e professor do curso de Produção Fonográfica das Faculdades Integradas Barros Melo (AESO). Segundo ele, música é filosofia de vida. Foi Marco que estimulou o cavaquinista João Paulo Albertim, considerado um dos mais importantes do Brasil, a cursar Produção Fonográfica na AESO-Barros Melo, após se formar no Conservatório Pernambucano. 
 
“Antes da graduação na AESO, eu tinha somente a visão de músico: chegava e tocava. Ao concluir, adquiri uma noção de mercado, de como produzir meu trabalho e o de outros artistas. Hoje, quando vou fazer uma produção, penso no microfone que vou usar, como vou tirar a foto, como vou divulgar, inscrever um projeto cultural, etc”, comenta Albertim, que hoje se dedica à licenciatura em Música pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).
 
Ele foi o único aluno do professor Marco César a conseguir cumprir todas as etapas de formação para o instrumento cavaquinho. “Eu tenho ele como meu pai musical. Marco me incentiva e é um grande exemplo de comprometimento e determinação. Sempre nos encontramos, a energia musical dele me revigora”, diz. 
 
O Duo Sensível surgiu exatamente desses encontros. João Paulo se reunia com o professor Marco César para estudar a interpretação de solos de cavaquinhos e passou a ter a companhia do mestre com notas de violão. Os arranjos deram certo e eles perceberam que dali poderia surgir algo bom, irreverente. 
 
O professor Marco tem um acervo de mais de 6 mil partituras e não foi difícil encontrar composições que se encaixassem bem com o cavaquinho e o violão. Os dois também amam choro e descobriram formas de tocar o ritmo juntos.
 
Homenagem à direção da AESO-Barros Melo 
Dos estudos surgiu a ideia de montar um repertório, e, com a lista de músicas em mãos, começaram os ensaios. Durante um deles, realizado no estúdio de áudio das Faculdades Integradas Barros Melo (AESO), o professor Marco teve a ideia de interromper a experimentação e se apresentar à diretora da instituição, a professora Ivânia de Barros Melo. Foi a forma que ele encontrou de desejar um bom início de ano à homenageada. 
 
Na sala da direção, O Duo Sensível interpretou a valsa-serenata "Ave Maria", de Erothides Campos. Essa composição foi a primeira valsa a fazer sucesso na música brasileira de concerto. “Uma homenagem linda. Me senti lisonjeada e surpresa com um gesto tão sensível. Trouxe uma leveza naquele dia e qualidade musical impressionante”, disse Ivânia de Barros Melo. 
 
De acordo com Marco César é esta sensação de encantamento e curiosidade que o Duo Sensível provoca no público. Em um dos shows realizados no Museu do Estado de Pernambuco, ele conta que observava as pessoas “com sede” de ouvir o cavaquinho e o violão. “Para nós também é um prazer. Curtimos muito o momento em que estamos tocando”, diz.
 
A dupla está na fase dos preparativos para o lançamento do primeiro CD. Mestre e aprendiz estão trabalhando em composições e montando o repertório. Já têm duas músicas prontas: “Grandes Lições”, feita de João Paulo para o professor Marco; e “Coração nos dedos”, uma homenagem dos dois ao centenário de Jacob do Bandolim, músico que dizia ter o coração nos dedos por tocar com tanto sentimento. 
 
Duo Sensível ganhou esse nome pela formação original, de dois músicos, e pelo nível de execução das peças que tocam, que exigem muita sensibilidade. Confira no vídeo um pouquinho da sensação que é ouvir os músicos. CLIQUE AQUI.

música -

voltar