Jornalista, formada nas FIBAM, aposta em inovação para acompanhar transformação do mercado


Jornalismo
janeiro. 06, 2020

Marcela Assis é mestranda e exerce função de RP em agência de comunicação

A comunicação está mudando. Graças à tecnologia, pessoas conseguem se conectar e trocar informações mais rapidamente. A onipresença é uma sensação real e a nova forma de interação/aproximação entre emissores e receptores é tida como fenômeno da era digital. De olho nessas tendências, que já foram incorporadas ao mercado, a jornalista Marcela Assis, formada pela AESO-Barros Melo, em 2016, resolveu seguir o fluxo e construiu a carreira com base nessas transformações.

Atualmente, ela é atendimento da marca O Boticário, na agência local Just Press, onde desenvolve estratégias de relacionamento com influenciadores digitais, além de assessoria de imprensa; e, acaba de ser aprovada no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com projeto voltado para jornalismo imersivo. “O que eu destaco de mais importante no meu trabalho é que as marcas não têm se preocupado só em se relacionar com a imprensa, mas, também, com esses influenciadores digitais. As redes sociais viraram novos veículos de comunicação”, afirma.

Marcela começou a carreira na Assessoria de Comunicação da AESO-Barros Melo, ainda no 4º período da graduação. Em seguida, foi repórter de cultura no portal do Diario de Pernambuco (DP), escrevendo sobre shows, peças de teatro, eventos, etc. Depois de formada, atuou como freelancer em agências de comunicação, até voltar ao veículo onde havia estagiado, para integrar a equipe de um projeto voltado para o marketing de conteúdo, o Estúdio DP. Também trabalhou no setor de comunicação do método Supera, em Olinda.

Em 2020, a jornalista se prepara para um dos grandes desafios da profissão. Ela dá andamento ao plano de estudo aprovado na seleção de mestrado do PPGCOM. A pesquisa se baseia na produção de vídeos em 360º, feita pelos veículos locais, que são tradicionalmente impressos, como Diario de Pernambuco e Jornal do Commercio. “Minha ideia é mostrar a forma como a audiência pode imergir numa notícia, vendo em primeira pessoa. É uma experiência sobre novos formatos e narrativas”, aponta. A proposta de Marcela é dar destaque aos novos caminhos que o jornalismo tem trilhado para continuar firme no mercado. 

alunos no mercado - ex-aluno - egressos -

voltar