POUCA LEITURA


Institucional
maio. 19, 2005

Dos 213 alunos que responderam a enquete sobre seus hábitos de leitura, 16,43% admitem que não gostam de ler. 39,91% consomem apenas livros técnicos e 21,60% gostam de livros de ficção. Quase 9% afirmam ler apenas best sellers e só 5,43% apreciam livros de poemas. A enquete ficou no ar, no site da Aeso, durante pouco mais de um mês. Segundo Sydia Magnólia, coordenadora da Biblioteca, os resultados da enquete correspondem ao que realmente é observado na biblioteca da faculdade. Os livros mais procurados são os técnicos, por auxiliarem nas avaliações. Quase nenhum aluno consulta os livros de poemas, mesmo a biblioteca tendo vários títulos deste gênero. “O que falta é o interesse dos alunos em ter hábitos de leitura mais freqüentes”, sugere Sydia. Mônica Fontana, professora de Língua Portuguesa e de Redação Jornalística da Aeso, considera que o resultado aponta uma tendência, embora acredite que é difícil fazer uma análise a partir de uma enquete feita pela Internet. “Isso reflete um perfil de estudante que tem acesso a muita tecnologia e que praticamente está sendo apenas educado pela mídia audiovisual, principalmente TV, Internet e cinema”, ela diz. Mônica, que é jornalista e mestre em Letras pela UFPE, não é contra estas mídias, mas acredita que nenhuma delas substitui o prazer das sutilezas de um bom clássico da literatura, por exemplo. “É uma grande perda – e uma pena também – se a pessoa exclui de sua formação o contato com os livros”, alerta. Segundo Mônica, o resultado mostra um aluno que se limita a ler o que é recomendado pelo professor em sala de aula. Ela se surpreende com o resultado, achando que é alto o número de 16,43% de pessoas que não gostam de ler. Como professora, diz sentir de perto o resultado da falta de interesse pela leitura, não apenas na relação do aluno com a palavra escrita, mas também na própria reflexão deles sobre a realidade e na construção de um pensamento próprio e crítico. “Todo bom profissional deve ter uma visão holística, uma compreensão integral dos fenômenos. Um dos aspectos fundamentais para isso é a leitura funcional (teórica e técnica) e sensível (literária). A experiência também conta muito, mas acredito que as nossas vivências podem ser modificadas a partir do contato com a literatura, que é capaz de interferir em nosso grau de comprometimento com o mundo”, esclarece Mônica. “Acho que o papel do educador é o de estimular os alunos a se tornarem leitores mais sensíveis aos apelos do texto e mais críticos em sua leitura do mundo”, sugere Mônica. Ela diz que o hábito de leitura se forma desde cedo, em casa e na escola. Então, quem quer que esteja envolvido com educação tem obrigação de se preocupar com a formação da criança e do adolescente a partir, também, de sua formação como leitor. por Danúbia Julião BIBLIOTECA ONLINE Site da biblioteca da Aeso traz mais informações e serviços para os alunos Já está no ar o novo site da Biblioteca Nylo Dornelas Câmara, trazendo mais opções para os alunos. Além da página da Biblioteca Virtual, onde é possível consultar as publicações e periódicos disponíveis no acervo, que inclui, além dos livros, jornais e revistas nacionais e locais, vídeos e DVDs. O site destaca notícias sobre o acervo e mostra as novidades da biblioteca, que está sempre fazendo novas aquisições. Também é possível consultar o regulamento da Biblioteca, onde estão as regras para consulta e empréstimo de livros.

voltar