AESO - Faculdades Integradas Barros Melo

Quem estudou na AESO-Barros Melo agora relata experiências no mercado


Produção Fonográfica
outubro. 31, 2019

A atuação na prática e cases são apresentados durante o bate papo

Hora de voltar à faculdade para compartilhar a jornada de sucesso. É isso que alguns egressos de Produção Fonográfica farão pelas próximas semanas. Dias 08, 12 e 14 de novembro, as Faculdades Integradas Barros Melo (AESO) recebem os alunos formados para bater um papo com os atuais estudantes. Entre os convidados, Felipe Andrade, Julia Andrade, Mariana Brito e Nara Araújo. A ideia é mostrar exemplos e casos interessantes da atuação dos profissionais da área no mercado de trabalho.

Confira a programação:

08/11 - Felipe Andrade conversa sobre “O desenvolvimento de trilhas sonoras para audiovisual”.

12/11 - Julia Andrade, Mariana Brito e Nara Araújo falam sobre o “Coletivo Nativa”, formado por mulheres que trabalham na área de Produção Cultural.

14/11 - Carl Morais expõe sobre o “Safira Green e as produções com o gênero do rap”.

Os encontros acontecem, sempre, das 10h às 12h, na sala 113.

SOBRE OS PALESTRANTES

Felipe Andrade é técnico de som direto, sound designer e compositor. Dono do estúdio Viusound, esteve à frente do sound designer, música original, foley e edição de som de projetos de animações, como: primeira temporada da série Além da lenda (2016), media-metragem e primeira temporada de Pedrinho e a chuteira da sorte(2015 e 2018), primeira temporada da série Turma do Zé alegria (2014), curta-metragem Adeus(2017), primeira temporada da série Zoopedia (em produção, 2020), série Iuri e Udi (em produção), e o longa-metragem Além da lenda (em produção). Teve trabalho de som direto, sound designer e compositor nos projetos Filhos da Terra (2018), Filhos da feira (2018), Ventos do Brasil (2017) e no longa Recife Assombrado (2019), todos produzidos pela Viu Cine, em Pernambuco. 

Julia Andrade é roadie, produtora e técnica de som. Estudou no Conservatório Pernambucano de Música e, hoje, é integrante do Coletivo Nativa, rede de mulheres que trabalham com a finalidade de evidenciar e incentivar o trabalho feminino no mercado cultural, buscando a valorização profissional através da capacitação. Julia integrou equipes em festivais como: Coquetel Molotov, Guaiamum Treloso Rural, Festival de Inverno de Garanhuns, que contaram com os artistas Chico César, Nando Cordel, Bruno Lins, e os espetáculos Dita Curva e Três Amazônias. 

Mariana Brito, há 5 anos, atua como diretora de palco, roadie, produtora e técnica. Compôs a equipe de eventos e festivais como Carnaval do Recife, Festival de Inverno de Garanhuns, Universo Paralelo, Coquetel Molotov, Guaiamum Treloso Rural, Festival Visionário Boikot, Cena Peixinhos, REC’n’Play, Jack Daniel’s Festival, entre outros. Cursou a Oficina de Áudio e Produção Musical, realizada pelo Porto mídia e estúdio Pólvora; e fez intensivo de direção de palco e produção técnica com Fred Fonseca, realizado pelo IATEC Fortaleza. Hoje, participa do Coletivo Nativa, grupo de mulheres que trabalha na produção e técnica de eventos, e do Coletivo Boikot, que atua na produção cultural e arte visionária.

Nara Araújo é produtora musical e sound designer, atualmente cursa o técnico de Composição e Arranjo do Conservatório Pernambucano de Música. Já atuou em vários segmentos do áudio, como som direto, shows. Hoje, trabalha como sound designer de Jogos na Manifesto Games e integra o Coletivo Nativa, onde conheceu várias mulheres que trabalham com áudio, participou de cursos e workshops, e tenta trazer cada vez mais o público feminino para uma área antes dominada pelos homens.

Carl Morais é técnico de áudio (audio egineering) - mixagem - live P.A. Beatmaker/Produtor Musical/Produtor executivo na empresa Safira Green, onde vem atuando na produção de projetos de hip hop locais.


produção fonográfica - egressos -

voltar